El blog de Ana Pérez Cañamares - poeta

miércoles, febrero 01, 2012

Salamandra, un poema de Ana Pérez Cañamares traducido al portugués por Jefferson Vasques

Salamandra


Eu fui esse mago que se reinventa

escapando de todos os cárceres.

Apenas fiel a um mutante sentido

de lealdade comigo mesma.



Vos peço perdão se vos deixei pra trás

se viveram como traição

minha necessidade de transformação.

Mas é que ao soltar as correntes

dentro dos tanques de água

era minha vida que estava em jogo.



O mago aposentado pede perdão

a quem o amou o suficiente

para doer-se de sua fuga.



ANA PÉREZ CAÑAMARES
(Traducción al portugués por Jefferson Vasques. Su blog: Eu passarin. Muchas gracias)